e-books, livro digital, livro eletrónico

Electronic Frontier Foundation (eff.org) graphic created by EFF Senior Designer Hugh D'Andrade to illustrate digital books

Electronic Frontier Foundation (eff.org) graphic created by EFF Senior Designer Hugh D’Andrade to illustrate digital books

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os e-books ou livros digitais

Desde o início  deste século que a leitura em dispositivos digitais sofreu um aumento exponencial. Num pequeno aparelho, leve, podemos juntar várias prateleiras de livros. Para além de facilitar o transporte da informação ainda nos fornecem um conjunto de ferramentas que tornam a leitura mais fácil, como por exemplo o acesso ao dicionário, podemos personalizar o tamanho da letra, o brilho, a cor de fundo. O marcador nunca cai e as anotações e sublinhados podem ser utilizadas diretamente, por exemplo, num processador de texto.

Mas nem tudo é assim tão positivo. Os formatos são vários (EPUB DRM, EPUB, PDF DRM, PDF, FB2, FB2.ZIP, TXT, DJVU, HTM, HTML, DOC, DOCX, RTF, CHM, TCR, PRC (MOBI)) e existe o direito de autor (DRM) que, aqui assume contornos nublosos.

A “casa editorial” cria o seu aplicativo próprio de leitura, com um interface diferente de todos os outros, o que dificulta a leitura das obras de aplicativo para aplicativo. Além de nos encherem os computadores de programas, que na maioria dos casos têm pouca utilidade. O sistema de aquisição também varia, e regra geral não se pode falar numa verdadeira aquisição, mas numa espécie de aluguer com demasiadas condições. Para a cópia e impressão das obras existem normas muito restritivas e lesivas para o utilizador.

O sistema de armazenamento é outra complicação. Os aplicativos criam a sua estrutura de dados, não permitindo ao utilizador a sua gestão e se um editor retirar uma obra do seu catálogo facilmente a pode retirar dos vários aplicativos dos leitores.

Além disso é difícil associar as obras dos e-reader às plataformas de gestão bibliográfica.

Não poderiam criar um sistema único, que guardasse os acessos às várias plataformas, para que a biblioteca digital pessoal fosse guardada num único local e aplicativo?

 

Cite this article as: Guerreiro, Dália, "e-books, livro digital, livro eletrónico," in Bibliotecas e humanidades digitais , 24/01/2017, http://bdh.hypotheses.org/1635.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *