The myth of the new: Mass digitization… [recensão]

Num estudo acerca do impacto da digitalização em larga escala, Gooding, Terras e Warwick em 2013 começam por diferenciar “digitalização em larga escala” (large-scale digitization) e “digitalização em massa” (mass digitization). A “digitalização em larga escala” está a ser executado por instituições detentoras do património, como bibliotecas, universidades, centros de estudo, e outras, que digitalizam os próprios acervos, enquanto a “digitalização em massa” é efetuada por grandes companhias, como a Google, com conhecimentos na área da digitalização, as quais digitalizam massivamente o espólio de outras instituições, distinguindo-se quer pela escala da digitalização, quer pela propriedade heterogénea dos acervos. Continuar a ler