Perseus Digital Library

perseus_digital_lib

o projeto Perseus Digital Library, iniciado em 1985, através da colaboração entre universidades europeias e americanas (Tufts University, Furman University, Imperial College, University of Massachusetts, Amherst, University of Missouri at Kansas City e College of the Holy Cross), constituindo um exemplo de projeto colaborativo, congregando variadas instituições e de diferentes nacionalidades.

Em desenvolvimento durante vinte e sete anos, ainda não se encontra terminado, dada a dimensão do objeto de estudo a que se propôs. No entanto, já disponibiliza um vasto corpus de textos clássicos, em latim e em grego, com a respetiva tradução para inglês; mais recentemente, começou a disponibilizar fontes noutras línguas, como o árabe e o alemão, entre outras.

O Perseus ajudou a definir um conjunto de boas práticas aplicáveis a outros projetos idênticos. Constitui um conjunto de informação legível pelo humano, mas também possui outros dados processados de forma automática por meios informáticos, como sejam a ligação a catálogos, a artigos de enciclopédia e a outra informação estruturada, os quais, ao serem analisados podem produzir novos conhecimentos através das ligações sugeridas. Além disso, o projeto permite a referenciação geográfica dos locais mencionados nos textos.

Todas as operações são executadas de forma amigável e óbvia para o utilizador, o que o habilita como um dos projetos mais completos e exemplares no âmbito de digital humanities. “The rise of huge collections and new analytical methods is certainly important because it can provide new tools with which scholars can see what later ages had to say about Greek and Latin sources” (CRANE et al., 2010). Além disso, este projeto desenvolveu um conjunto significativo de competências adicionais, como a estruturação do conhecimento através de marcadores (tag), o multilinguismo, a aplicação extensiva do TEI-compliant XML (Text Encoding Initiative – compliant Extensible Markup Language), a otimização dos algoritmos de pesquisa e de reconhecimento de carateres (OCR), etc. (BAMMAN et al., 2010).

Foi anunciada em junho deste ano versão 1.0 do catálogo, optimizando a pesquisa no acervo.

CRANE, Gregory, et al. “What Did We Do With a Million Books? Rediscovering the Greco-Ancient World and Reinventing the Humanities.” White Paper submitted to the National Endowment for the Humanities Office of Digital Humanities. Available from Tufts Digital Library, Digital Collections and Archives, [Em linha]. Medford, MA. 2010 [Consult. 20 de setembro 2012]. Disponível em www:  http://hdl.handle.net/10427/75558

BAMMAN, David e BABEU, Alison e CRANE, Gregory. “Transferring Structural Markup Across Translations Using Multilingual Alignment and Projection”. [Em linha]. 2010 [Consult. 20 de setembro 2012]. Disponível em www: http://dl.tufts.edu/catalog/tufts:PB.001.002.00007 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.