Lisboa antes do terramoto de 1755

lix_terramoto_cabecalho

 

 

Está disponível para o público em geral e para os professores em particular os modelos 3D do projeto Lisboa antes do terramoto de 1755. Podem ser agora vistos de forma gratuita num mundo virtual compatível com uma aplicação de visionamento de Second Life® em http://www.kitely.com/virtual-world/Jeff-Bush/Lisbon-1755.

Este projecto foi desenvolvido Centro de História da Arte e Investigação Artística (CHAIA) da Universidade de Évora, e conta com a parceria da empresa Beta Technologies, usando a tecnologia do ambiente virtual Kitely, desde 2010.

A Galeria Real, local de embarque e desembarque do rei e da sua comitiva para o Palácio da Ribeira. À direita vê-se o Torreão poente do Terreiro do Paço e à esquerda uma parte do edifício da Ópera do Tejo. Entre as duas construções, sobressai a Torre Canevari ou Torre do Relógio.
A Galeria Real, local de embarque e desembarque do rei e da sua comitiva para o Palácio da Ribeira. À direita vê-se o Torreão poente do Terreiro do Paço e à esquerda uma parte do edifício da Ópera do Tejo. Entre as duas construções, sobressai a Torre Canevari ou Torre do Relógio.

Na fase actual do projeto foi recriado o exterior do conjunto do antigo Paço da Ribeira que inclui, para além do Palácio da Ribeira, a Rua da Capela, a Praça da Patriarcal, a Torre do Relógio, a Casa da Ópera e o espaço confinante da Ribeira das Naus.

 

 

 

O projeto não está acabado, irão ser inseridos componentes áudio e animação, com a introdução de sons citadinos setecentista, e a reconstituição de espectáculos de ópera, touradas, procissões e outros eventos de destaque no quotidiano da Lisboa da primeira metade do século XVIII.

http://vimeo.com/17044721

Nas humanidades digitais este tipo de projeto tem tido algum sucesso. Infelizmente não existe uma política de preservação e de persistência da informação. Enquanto à financiamento o trabalho está disponível, depois deixa simplesmente de existir ou seja de estar acessível em linha, como foi o caso de Rome Reborn: a digital modelo of ancient Rome.  Outro problema associado, tanto aos projetos de 3D como aos de webmaping, é a falta de disponibilização da informação recolhida, das fontes utilizadas, na construção dos modelos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.